23 novembro, 2008

Neuralgia do Trigémio




A Neuralgia do Trigémio (NT) é a mais conhecida e debilitante forma de neuralgia facial (PETERSON, 1996). A patologia normalmente tem início na segunda metade da vida, embora o início tardio, após os 65 anos, seja relativamente frequente. Tem mais incidência no sexo feminino, numa proporção de 3/2.

ANDRADE (2001), descreve a manifestação da neuralgia como se fossem milhares de picadas, choques eléctricos ou um ferro quente na cara. Para se ter bem a dimensão da dor, um paciente meu descreveu-a como uma dentada de cão permanente. Alguns sites descrevem a dor da NT como das piores dores conhecidas pelo homem.
-
É uma dor paroxística e de carácter repentino, que pode aparecer e desaparecer subitamente. Normalmente são de curta duração. Reaparece em intervalos variados mas cada surto pode ter a duração de dias ou semanas. Durante um surto de dor, o paciente traduz um sofrimento extremo, tendo grande dificuldade em falar ou comer. A dor é limitada á área do (s) trajecto (os) afectados.
-
Os factores que podem desencadear uma crise, embora às vezes apareça de forma espontânea, são vários e muitas vezes basta a simples articulação de palavras, a mastigação, um contacto cutâneo ou mucoso ou um sopro de ar para originar uma descarga paroxística. Às regiões cutâneas ou mucosas onde se localiza dor, dá-se o nome de zona de gatilho, precisamente porque basta um leve contacto ou estímulo para desencadear um surto. Após a descarga, existe um período refractário durante o qual a estimulação da zona de gatilho é ineficaz, com uma duração que dependerá da intensidade do paroxismo doloroso que a precedeu (Kugelberg e Lindblom).
-
O nervo trigémio (V par craniano) é um nervo misto, isto é, tem fibras sensitivas (gerais e especiais) e motoras (fibras motoras somáticas + arcos branquiais + fibras parassimpáticas), tendo as primeiras interesse no quadro nevrálgico, pois são responsáveis pela sensibilidade proprioceptiva e exteroceptiva (tacto, descriminação, vibração, pressão, dor e temperatura) da face, pescoço e parte do crânio. Os ramos eferentes somáticos dão enervação aos músculos responsáveis pela mastigação.  Ao gânglio de Gasser, chegam as fibras sensitivas a partir das três ramificações do nervo trigémio (ramo maxilar, ramo mandibular e ramo oftálmico) que possuem áreas específicas de inervação de cada lado da face. O ramo mandibular (1/3 anterior da língua, lábio inferior, ATM) é comumente o mais afectado na neuralgia do trigémio.
-
Do que se conhece da fisiopatologia da NT, pensa-se que a condução nervosa sofre alterações ao nível da raiz sensitiva do trigémio, ocorrendo uma redução da velocidade de condução nas fibras rápidas, que exercem uma influência inibidora sobre os neurónios do núcleo bulbo-espinal do trigémio, que é responsável pela transmissão térmica e dolorosa da face. Ora, a perturbação da mensagem aferente pode traduzir-se num estado de hiperexcitabilidade neural, provocando uma descarga "eléctrica" espontânea ou influenciada por factores estimulatórios periféricos.
-
Ainda assim, a etiologia da Neuralgia do Trigémio não está totalmente esclarecida (Junior et al, 1989), ou seja, não está definido um factor etiológico único responsável pelo aparecimento da patologia, pelo contrário têm sido destacadas várias causas, entre elas a compressão intracraniana do nervo trigémio por vasos periféricos, geralmente artérias (destaco a proximidade da carótida interna com o Gânglio de Gasser), infecções virais, lesões tumorais, esclerose múltipla, aneurismas e comprometimento alveolar pós-extracção dentária (LEPP et al.14, 1974; RATNER et al.25, 1979; ROBERTS et al.26, 1984; SHABER & KROL27, 1980).
-
Por todas estas circunstâncias conclui-se, de que a NT pode manifestar-se mesmo sem um processo patológico individual, como um tumor ou aneurisma ou uma agressão mecânica directa. Uma hiperelevação do rochedo, associada ao envelhecimento, uma calcificação da dura-mater a nível do orifício de Meckel, o contacto com ramos de artérias ateromatosos ou mesmo com a carótida interna, na sua emergência do rochedo, são todos factores que podem actuar como desencadeantes da neuralgia do trigémio.
-
São várias as alterações álgicas faciais que se podem confundir com a NT, é por isso necessário um bom diagnóstico diferencial. Dou alguns exemplos: Neuralgia facial atípica, Neuralgia facial associada à esclerose múltipla, Dor consequente de patologias odontológicas, Dor facial associada à atropatia temporomandibular, etc.
-
Abordarei o Tratamento Conservador e Osteopático noutro artigo.


9 comentários:

  1. Sr Bruno Moreira Campos,
    tenho um caso que pode lhe interessar.
    -
    Fui diagnosticado com Neuralgia do Trigêmeo pelo Neurólogo.
    E com DTM pela cir dentista.
    Se abro a boca, acabo no hospital.
    Para maiores detalhes estou à disposição.
    -
    grato
    Santiago Bargas RS-Brasil
    Email: balanceamento@gmail.com

    ResponderEliminar
  2. Como escrevi no artigo a etiologia (causa) da NT não está totalmente esclarecida. Podem ser várias as causas, o que pode levar a alguma dificuldade no diagnóstico.

    Que exames fez para o diagnóstico de NT? Que tratamento está actualmente a fazer? Quais são os sintomas?

    Dê-me informação mais detalhada.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  3. O médico neur. chamou-a de NT atípica, basean. nos sintomas, ja que no exam. de Tomo. nada aparece. A médica CDent., acha ser outro o pma., (DTM), para o quál vários exames estou a fazer. Eu mesmo vou pela 2da., e desconfio até em causas posturais, já que sinto mudanças em função da posição. Tenho forte tensão cervical mas raiox de atlas não acusou muita coisa. Por isso aposto na sua especialidade. Estou medicado com Gabapen.+ Fenitoina+Baclofeno, senão uma crise me leva ao hosp. Ainda não fiz tratam. Osteop., mas pretendo. Grato, Santiago

    ResponderEliminar
  4. Sr. Santiago,

    O diagnóstico atípico traz sempre alguma subjectividade a uma patologia já por si confusa.

    Muitas vezes a causa é dentária e como tal o diagnóstico de patologia da ATM é bem possível.

    Com todos esses sinais físicos tenhoa certeza que a Osteopatia o poderia ajudar. É uma pena não estar em Portugal mas com certeza terá bons Osteopatas no Brasil.

    Pode enviar mais dados por mail se assim pretender.

    ResponderEliminar
  5. ola meu pai neste momento apresenta todos os sintomas acima descritos, o que o levou a ser internado em São Paulo - Brasil esta semana, ainda os médicos não diagnosticaram, mas já apontaram que pode ser NT, ele possui 66 anos, gostaria de perguntar se é normal a NT vir acompanhada de pressão alta, pois ninguem nem ele mesmo sabia que tinha pressão alta, e esta semana ficamos abismado em ver que nas crises a pressão dele sempre estava alta,
    se puderem me responder alguma coisa arnaldobaldez@uol.com.br muito grato. arnaldo baldez

    ResponderEliminar
  6. Estou um pouco assustada, há dois meses comecei a ter esses sintomas, um dia quase não aguento.
    As dores sempre aparecem no momento em que falo ou mastigo algo.Passei no clinico e ele me encaminhou para o Buco Maxilo, ele por sua vez diagnosticou NT, me pediu uma tumografia e RX, e me passou tegretol.
    Porque dá isso?

    att. luanastosmoura@ig.com.br

    ResponderEliminar
  7. Arnaldo, a compressão do trigémio pode ser feita por um ramo vascular mais rígido. A rigidez das artérias surge com a idade. À rigidez dos tecidos vasculares está associado a hipertensão arterial, ou seja, o aumento de pressão do sangue provoca uma "rigidez" arterial. O seu pai está a ser medicado para a hipertensão? Qual o resultado?

    Luana, como expliquei no artigo as causas são várias: vasculares, dentárias, traumas, neurológicas, etc.

    ResponderEliminar
  8. Bruno, em novembro de 2008 comecei a sentir muita dor nos meus dentes do lado esquerdo mas não conseguia identificar qual dente doía pois pra mim doíam todos. Procurei o dentista que através de um raio x não conseguiu identificar de onde eu sentia essa dor. Como eu tinha feito uma restauração que estava muito próxima da poupa do dente ela disse que poderia ser esse dente e que precisaria fazer um canal mas a dor não passou. No segundo dia voltei ao dentista e disse que a dor não havia passado e que eu estava achando que era outro dente, ela procurou mas não conseguiu saber que dente doía. No terceiro dia eu voltei e disse que não aguentava mais e que era pra ela arrancar um dente que eu já tinha feito um canal nele e achava que era ele que estava doendo e então ela arrancou, mas pra minha surpresa a dor não passou então no mesmo dia fiz um raio x panorâmico e ela disse que não podia ser nenhum dente. No quarto dia voltei com muita dor e a dentista tentou mais uma vez o dente que ela havia começado o canal, mas a dor não passou então no quinto dia indo ao dentista e no oitavo dia de dor fui para um hospital de emergência, lá bateram uma tomografia que não deu nada, então pelas características da dor os médicos disseram que poderia ser a NT, esperei o neurologista que confirmou o diagnóstico como sendo NT e me passou um remédio chamado Trileptal, procurei outro neurologista que pediu uma Ressonâcia do crânio e deu tudo normal, então o médico disse que uma NT atípca. Este neurologista que esta fazendo o meu tratamento disse que vou ficar tomando esta medicação por 6 meses. Gostaria de saber se existe algum exame(e qual seria) que dê um diagnóstico preciso sobre este problema e se este tratamento ao final vou estar curada? Obrigada

    ResponderEliminar
  9. A 11 meses atras passei 6 ias internado na santa casa de sobral-ce, tomei 9 injeções (soros) de morfina para passar a dor, uns dos 3 medicos neurologistas do hospital disse q poderia ser naeuralgia do trigenio, ja q nas tomografias e resonancias em sobral nao tinha dado nada. bati uma resonancia em fortaleza na clinica trajano de medeiros e detectaram um problema no meu nermo trigenio lado esquerdo. ha 3 dias começei a senti dores novamente e os medico daqui de sobral - ce querem abrir minha cabeça para operarem, eu eu nao sei o q fazer. Tomo 10 comprimidos por dia 6 carbamaepinas e mais outros 4 q nao me lembro o nome. Qualquer novidade de conselho me ajudem. fjoaquimbs@hotmail.com - (88) 92922356/99540735

    ResponderEliminar