24 novembro, 2008

Tratamento Osteopático e Convencional na Neuralgia do Trigémio

Tratamento Conservador

O tratamento conservador da Neuralgia do Trigémio tem uma abordagem muito clínica, no sentido em que o controle da dor, considerada insuportável, é feito de imediato com doses altas de anticonvulsivantes e antipilépticos, que são também eficazes nas dores neuropáticas. Para a Neuralgia do Trigémio pensa-se que o mais eficaz seja a Carbamazepina ("Tegretol" e "Carbamazepina"), que é também prescrito para a Epilepsia e doença Bi-Polar.

Na indicação cirúrgica, normalmente de último recurso, existem dois procedimentos que têm sido os mais bem sucedidos. São eles a eletrocoagulação percutânea diferencial do trigémio e a microdescompressão vascular do trigémio.

Tratamento Osteopático
-
Existem estudos feitos pela comunidade científica da área da Osteopatia, Fisioterapia, entre outras, que defendem que as prováveis alterações anatómicas, neurofisiológicas e biomecânicas no crânio, possam causar o aparecimento deste tipo de neuralgia facial (Eduardo André Louzeiro Lama e Flávia Maria Lessa Mélo).

Sutherland, o "pai" da Osteopatia Craniana, ou outros como Upledger, defendem que existe pulsação craniana através do líquido céfalo-raquidiano e um movimento correspondente, inter-sutural acompanhado por um ritmo respiratório. Também os académicos que investigam estas áreas, subscrevem a ideia de que existe esta micromobilidade entre os ossos que compõem o crânio e que o fenómeno disfuncional pode aparecer como em qualquer outra parte do corpo, ou seja, se existirem alterações por fixações das suturas cranianas, torna-se possível a diminuição da circulação do líquido céfalo-raquidiano e consequentemente a diminuição da mobilidade dos
nervos cranianos, de que faz parte o V par craniano, ou seja, o Nervo Trigémio (Eduardo André Louzeiro Lama e Flávia Maria Lessa Mélo).
-
Como a lesão é craniana e cada ramo do nervo trigémio tem um canal ósseo trajectório, o tratamento Osteopático envolve técnicas cranianas com o objectivo de libertar as estruturas comprometidas, avaliando da mobilidade craniana, velocidade de pulsação do líquido céfalo-raquidiano, grau de fixação das suturas, etc. Estas técnicas pretendem promover o aumento da mobilidade neural periférica do crânio, libertando as suturas esfeno-frontal, esfeno-basilar, temporo-esfonoidal e temporoccipital.

As técnicas cranianas que se podem utilizar são várias mas não interessa descrevê-las aqui. Prefiro descrever a minha experiência com um paciente, que é bem explícita do resultado desta terapêutica. Este ano chegou ao consultório um paciente, cujo o diagnóstico feito pelo Neurologista era o de Neuralgia do Trigémio. O paciente tinha tido já vários surtos, nos últimos 2 anos, mas o ano corrente havia sido o pior. Tinham sido quase 11 meses de dor permanente. O senhor, militar de profissão, mal conseguia falar ou comer, estava pálido e por várias vezes fez uma cara de sofrimento tal, que acabou por ser a esposa que completou o resto da sua história. Orgulho-me de dizer que ao fim de 4 tratamentos, o paciente deixou por completo a medicação, coisa que não tinha acontecido nesse ano, falava, ria, comia e inclusivamente disse que há quase 1 ano não se sentia assim. Mesmo entendendo que o tratamento que fiz pudesse ser paliativo e não tenha tratado a causa própriamente dita, causa essa que continuava por descobrir em concreto, consegui dar uma qualidade de vida ao paciente que já não tinha há quase um ano. Espero continuar em tratamento e quem sabe...talvez fique mesmo curado!

18 comentários:

  1. ola amigo Bruno
    meu nome é Gregne Ribeiro Paulino
    e devido a últimos acontecimentos acabei por encontrar seu artigo a respeito da Neuralgia do Trigémio.
    A minha namorada está com esses sintomas e a médica dela passou uma resonâcia magnética para comprovar se é realmente a Neuralgia do Trigémio..
    gostaria de saber qual foi o tratamento utilizado por vc e resultados obitidos até agora

    se possível você me passar essas informacões por via E-mail :gregnecowboy@hotmail.com
    desde já agradeço pela atenção.
    abraço!

    ResponderEliminar
  2. olá Dr Bruno.
    pergunto, se a Nevralg.Trig. é atípica,
    e provocada somente por pressão mecânica sobre o nervo, a abrir a boca ou ao acionar a musculatura bucal, no ato de 'sopro' e/ou 'sucção', quál a real efetividade dos procedimentos chamados "eletrocoagulação percutânea diferencial e microdescompressão vascular do trigémio", sendo que este nervo estaria sendo pressionado na região da ATM?
    grato, Santiago L. Bargas

    ResponderEliminar
  3. Santiago,

    Agradeço a pergunta mas ela não faz sentido, uma vez que o que afirma não é verdade. Não é verdade que a NT é "provocada somente por pressão mecânica" e não é verdade que o nervo só é comprimido na "região da ATM".

    Leia o artigo anterior.

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Dr Bruno
    melhorando a minha exposição:
    =
    .- é assim que eu me sinto já faz 2 anos, e ainda não encontrei uma solução e nenhúm outro caso similar, o que feliz me faria.
    (abrir a boca ou acionar a musculatura bucal, sopro, sucção, provoca 'choque elétrico' insuportável.)
    =
    1.- segundo Crj.Dentista, de CentroNeuroOclusal-RS, 'eu não tenho NT, e sim DTM'.
    2.- seg. o Neurologista-RS, tenho sim e a 'microdescompressão vascular' é indicada.
    3.- seg. Osteóp.-PE, pode ser só luxaç. cervical (má postura), e um tratamento pode melhorar e até curar.
    4.- seg. Dr jjbarros-SP, disse: 'dor no nervo trigêmio, na crise da dor na articulação, pois os músculos acabam tracionando essa articulação'

    Assim continuo procurando opiniões e exemplos, antes de ter que escolher um caminho.
    (desculpe, estou sendo totalmente sincero)
    obrigado,
    Santiago L. Bargas

    ResponderEliminar
  5. Dr Bruno
    Dou-le um exemplo bem singular.
    -
    aqui, nesta região do mundo
    nós temos a costume de tomar frequentemente
    uma bebida chamada 'mate' ou 'chimarrão'
    (detalhes: www.lasmarias.com.ar ou www.youtube.com/watch?v=S0iSLvgaVN4)
    -
    Pois bem, a isto eu me referia quando mencionei 'sugar'.
    (o esforço muscular é similar ao de fumar).
    -
    Isto só posso faze-lo com extremo cuidado
    senão a chicotada elétrica acontece, e é muito forte, lancinante, porém de curta duração (<1 seg).
    A partir daí, se não mantenho a boca fechada e relaxada, pode acontecer de novo. E se repete com somente mexer a lingua.
    Neste caso uma bolsa de água quente no rosto pode acalmar, mas se o problema continúa a única saída é aplicar (no hospital), fenitoína EV.
    -
    Tento resumir ao máximo o problema e o porque da minha afirmação, equivocada, de um 'problema muscular'.

    Obrigado pela atenção.
    Santiago

    ResponderEliminar
  6. Santiago,

    As minhas desculpas pela resposta tardia.

    De facto, pelo que descreve, o surto de dor parece ter uma causa mecânica. Os movimentos de retrusão, protrusão e abertura da mandibula, são feitos por músculos que vêm do crânio para a mândibula e são inervados pelo ramo mandibular do nervo trigémio.

    A causa vascular, ou seja, a compressão do nervo pela artéria não parece fazer sentido.

    No seu caso eu faria um TAC, para perceber como está a ATM e faria uma avaliação dos músculos envolventes procurando disfunções músculo-articulares.

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Dr Bruno M. Campos

    Realmente é assim que acontece.
    -
    Tenho feito vários tipos de exames e a Tomografía à quál se refere.
    as coloquei neste endereço: http://www.b>
    -
    Tenho uma sensibilidade diferente nesta região da face, aonde esta o problema trigeminal,
    en função de movimentos extremos da cabeça, que possam forçar a cervical.
    -
    Estou trabalhando nisto. Fazendo diversos exercísos diários.

    Grato

    ResponderEliminar
  8. Dr Bruno M. Campos

    Bom dia, gostaria de saber qual exame eu poderia fazer para saber se estas dores que sinto são causadas mesmo pelo Nervo Trigêmeo e se mostra onde que esta tendo a compressão do mesmo e assim poder fazer este tratamento. Pois sinto dores repentinas muito fortes no lado esquerdo do rosto, e não consigo comer, tocar e falar. Já passei por anos por neurologistas, dentistas mas somente me receitão medicamentos do tipo (Neurotim, Tegretol, Amitriptilina)mas até agora não me derão resultados eficientes.

    Grata
    judite.m.m@hotmail.com

    ResponderEliminar
  9. Judite,

    Os exames que se fazem são o TAC e Ressonância. Já fez algum destes?

    ResponderEliminar
  10. ola dr bruno!
    gostaria de saber se um paciente chega com sintomas de neuralgia do trigemio, e mesmo fazendo uso de medicaçao do tegretol, nao tem resultado satisfatorio, posso trata-lo como disfunçao da articulaçao temporo-mandibular?
    Beatrice

    ResponderEliminar
  11. Lilianne Coelho Introvini20 agosto, 2010

    Olá Dr. Bruno,
    eu sou fisioterapeuta, e estou fazendo o curso de osteopatia. Pois bem, ainda não cheguei nos módulos de terapia craniana, e a minha mãe sofre de neuralgia do trigêmio. Acredito que a osteopatia poderá ajudá-la,mas moro no interior do Maranhão e aqui não existem osteopatas além de mim ( que não cguei nas terapias cranianas). Onde posso encontrar um mais próximo?? De já agradeço, pois minha mãe é muito sofrida com essa doença, ela já fez duas cirurgias e a última foi craniotomia, mas sem resultado.

    ResponderEliminar
  12. Olá Dr. Bruno,

    Minha mãe (67 anos)tem neuralgia do trigemeo, a cerca de 20 anos. Tem tratado desde o inicio desde problema, já fez todos os exames possiveis, acompanhada por vários medicos e todos lhe indicaram Tegretol (Carbamazepina). Já houve dias dela tomar 1600mg. Agora esta chegando em um ponto praticamente insuportavel de tanta dor. tem horas que ela fala que é melhor morrer que aquentar a dor. O que o Sr. acho que podemos fazer. Aguardo sua resposta ancioso. Se possivel em envie e-mail "engleonardo@brfree.com.br" Obrigado. Leonardo

    ResponderEliminar
  13. Boa noite chamo-me Americo e venho pedir-lhe ajuda porque a minha mae está com problemas faciais deste tipo os medicos nao dao soluçao e disseram que era uma nevralgia facial chamada de trigemeo ela ja anda nisto faz agora 4 anos em novembro ja fez tacs ressonancia magnetica tudo e mais alguma coisa e eu como filho custa me ve-la assim porque anda desesperada com a dor se me poder ajudar agradeço-lhe entre em contacto comigo por favor o meu numero é 913312970 ou mail piquenasofia@hotmail.com vou aguardar a sua resposta somos de aveiro mas vamos onde for preciso para curar a minha mae... obrigado

    ResponderEliminar
  14. Olá Dr. Bruno
    Sofri um acidente, bati com a testa em uma porta de vidro e em um dos cortes que tive na testa parece que pegou um nervo.(isso que os médicos que fui falaram) Mas as dores são intensas, basta que eu toque no local do corte, parece que dá um choque, um ripuxão do local do corte pra cabeça. Me rendi aos diagnosticos de neuragia do trigemio e estou tomando carbamazepina a uma semana. As dores diminuiram, porque parece que o remedio deixa dormente. Mas quando falo, doi, uma dor no osso do ouvido, e minha testa(onde tem o corte) continua dando os choques.
    Por favor, me ajude a esclarecer se realmente estou com neuragia, e se vou ter cura. Pois tudo isso decorreu desse acidente, levei 10 pontos na testa.

    ResponderEliminar
  15. Dr Bruno...a minha sofre desse problema a mais de 10 anos e agora realmente esta insuportavel. Em 2007 ela fez uma cirurgia que,por um cateter o medico lesionava o nervo com uma bolhinha de ar.(foi assim que ele explicou).Ela toma tegretol esses anos tds e nunca ficou livre do remedio.Qual outro tratamento poderiamos fazer agora. Se puder me responda por e-mail:renatasva1971@hotmail.com Muito obrigada...

    ResponderEliminar
  16. 0lá Dr. Bruno meu nome é Daniela e preciso da sua ajuda tenho um curso de Oteopatia que fiz por um ano e meio, sou fisioterapeuta mais estou com uma grande dúvida nunca tive um paciente com neuralgia dos trigêmios e agora apareceu um gostaria que me lembra-se a tecnica para aliviar sua dor. Fiz meu curso em Presidente Prudente. Você pode me ajudar por favor? Obrigado!

    ResponderEliminar
  17. Fabiana Carvalho.10 maio, 2014

    Eu tenho Neuralgia e nada tem resolvido nem remédio nem cirurgia. Fiz a cirurgia de descompressão e já acordei na crise remédios nem me lembro os que já tomei. Na minha ressonância diz: ARTÉRIA DE FINO CALIBRE JUNTO A FACE ESQUERDA NA PONTE. E eu só penso em morrer nada alivia . Como esse tratamento Doutor? fabianacarvalho58@hotmail.com

    ResponderEliminar
  18. Olá! Li vários comentários dos colegas acima e confesso que os depoimentos de filhos preocupados com suas mães me comoveu bastante porque me envie em suas histórias! Minha mãe sofre de NT há 2 anos e após consultar dois neurologistas e ambos prescrever em um mesmo remédio, quisermos buscar em tratamentos alternativos como acupuntura por exemplo. Durante a busca uma amiga me apresentou osteopatia e foi a melhor coisa que poderia nos acontecer! Logo após a primeira sessão minha mãe teve uma piora na dor mas surpreendentemente a sua melhora foi repentina e a dor até agora não voltou! Ela já vai para a terceira seção e o nosso fisioterapeuta está bastante satisfeita com o comportamento dos Ossos cranianos! Então caros colegas a osteopatia é um tratamento que eu como filha de uma paciente e indico para todos vocês que sofrem!! Podem acreditar é possível viver sem dor!! Um abraço

    ResponderEliminar